Rodoviários suspendem greve

Rodoviários suspendem greve

greveonibus

Em assembléia realizada na noite de ontem, os rodoviários decidiram decretar uma espécie de trégua de 24 horas na greve que tumultuou a rotina de quem depende de ônibus na cidade do Rio de Janeiro.

Os motoristas aceitaram a proposta de aumento de salários feita pelos empresários, mas querem que o prefeito Marcelo Crivella informe se vai regulamentar a lei determinando que as empresas voltem a empregar cobradores nos veículos com roletas.

A partir da resposta da prefeitura, haverá nova assembleia hoje, às 19h, para avaliar os rumos do movimento.

Ontem, os veículos de pelo menos cinco empresas — Paranapuã, Ideal, Real, Redentor e Três Amigos — deixaram de circular durante boa parte do dia.

Nas ruas, houve cenas de vandalismo : coletivos foram apedrejados e tiveram pneus esvaziados em diversos pontos da cidade.

Na Avenida Brasil, foram montados piquetes na altura de Manguinhos, e, nas imediações da Rodoviária Novo Rio, passageiros foram obrigados a descer dos ônibus.

À tarde, em meio à crise, o secretário municipal de Transportes, coronel Diógenes Dantas, chegou a reunir assessores para anunciar que estava deixando o cargo, mas voltou atrás. Ele teria ficado insatisfeito com a decisão de Crivella de abrir negociação com os grevistas sem determinar qualquer punição.

Dantas defendia a tese de que o contrato com os consórcios está em vigor e deve ser cumprido. Por isso, achava que as empresas deveriam ser advertidas e multadas por não garantirem a frota mínima nas ruas.

O sindicato das empresas (Rio Ônibus) ofereceu, e os rodoviários aceitaram, aumento de 7%, sendo 3,5% em junho e 3,5% em novembro, além de reajuste de 50% na cesta básica, que passa de R$ 200 para 350.

Fonte : O Globo