Mais de 140 mil beneficiários do Loas não se recadastraram no Rio de Janeiro

Mais de 140 mil beneficiários do Loas não se recadastraram no Rio de Janeiro

bpcloas

Trinta e oito por cento dos idosos e pessoas com deficiência do Estado do Rio de Janeiro — 142.255 pessoas — que recebem o Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica de Assistência Social (BPC/ Loas) correm o risco de perderem a renda mensal, no valor de um salário mínimo (R$ 954).

Esse grupo, até agora, não fez o recadastramento obrigatório no Cadastro Único (CadÚnico), do governo federal. O prazo termina no fim de dezembro.

O recadastramento deve ser feito em um Centro de Referência da Assistência Social (Cras), vinculado à prefeitura da cidade. No caso do Rio de Janeiro, os endereços podem ser consultados no site da prefeitura (http://rio.rj.gov.br/).

Em todo o Brasil, dos 2.912.317 beneficiários, 1.665.258 também não fizeram o cadastramento, isto é, 38% do total nacional.

O BPC/Loas é garantido a quem tem baixa renda (inferior a 25% do salário mínimo, o que hoje dá R$ 238,50, por pessoa da família). O benefício mensal pode ser requerido diretamente em uma agência do INSS.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), famílias já inscritas deverão atualizar seus dados sempre que houver modificações, como mudança de endereço e alteração na composição familiar, ou ainda no prazo máximo de até dois anos.

É importante frisar que os números de CPF de todos os integrantes da família deverão ser registrados no Cadastro Único para permitir a identificação do beneficiário e de sua família no momento da avaliação do benefício pelo INSS.

Fonte : Jornal Extra

Cadastramento para Loas até o fim de 2018

Cadastramento para Loas até o fim de 2018

loas

Os idosos acima de 65 anos com renda per capita (por pessoa da família) de 25% do salário mínimo (R$ 234,25) e que, por isso, recebem o Benefício de Prestação Continuada da Lei Orgânica de Assistência Social (BPC/Loas) ganharam mais um ano de prazo para se inscreverem no Cadastro Único (CadÚnico).

Inicialmente, quem não se cadastrasse até o próximo dia 31 teria seu benefícios (de R$ 937) suspenso. Agora, porém, esses beneficiários terão até o final do ano de 2018.

A portaria prorrogando o prazo já foi assinada pelos ministérios da Fazenda e do Desenvolvimento Social, restando o aval do Planejamento, que sairá nos próximos dias.

Os principais motivos para a ampliação do prazo são a baixa procura pelo cadastramento em todo o país e a possibilidade de cortes de benefícios de pessoas que dependem exclusivamente dessa renda.

No Rio de Janeiro, a adesão está baixa. Até novembro, segundo a Secretaria de Assistência Social da Prefeitura do Rio, dos 59.939 idosos que recebem o BPC/Loas, 46.093 ainda não tinham feito o cadastramento que garantirá o benefício ao longo de 2018. Ou seja, apenas 13.846 se inscreveram.

O responsável precisa procurar um posto do Cadastro Único e do Bolsa Família de sua cidade ou ir ao Centro de Referência da Assistência Social (Cras) mais próximo de sua casa.

É importante frisar que os números de CPF de todos os integrantes da família deverão ser registrados no CadÚnico para permitir a identificação do beneficiário e de sua família.

Fonte : Jornal Extra