INSS recomenda que cariocas solicitem benefícios em outras cidades

INSS recomenda que cariocas solicitem benefícios em outras cidades

inssrecomenda

Com o excesso de agendamentos nas agências do Rio de Janeiro, e sem servidores suficientes para atender os segurados, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passou a recomendar a segurados cariocas que façam agendamentos para pedidos de aposentadorias e outros benefícios da Previdência Social em outras cidades do estado. De acordo com informações de trabalhadores que tentaram fazer agendamentos pelo 135 nos postos da capital, os atendentes sugeriram que a marcação fosse feita em municípios do interior do Rio.

Segundo o INSS, no Rio o tempo médio de espera para dar entrada em algum benefício é de 98 dias, ou seja, mais de três meses. Já o agendamento em outro município pode antecipar o atendimento e facilitar a vida do segurado : em Petrópolis, por exemplo, que fica a 66 quilômetros do Rio, o tempo de espera para dar entrada em benefícios é de apenas oito dias (na agência Sapucaia), e de 14 dias (na agência Cantagalo).

Em São Pedro da Aldeia, por exemplo, o tempo de espera para pedir algum benefício do INSS é de seis dias. Porém, o segurado terá que viajar 150 quilômetros.

Em Valença, o tempo de espera é de sete dias, mas a viagem para fazer o pedido é de 106 quilômetros.

— A sugestão para que o segurado faça o pedido de benefício em outra cidade foi a maneira encontrada de dar vazão ao excesso de agendamentos, como tem acontecido no Rio. Não é o ideal, mas é uma forma de fazer com que o segurado não espere meses para conseguir um benefício — afirmou uma fonte do INSS.

Conforme o EXTRA tem noticiado, a falta de servidores têm causado problemas nas agências do INSS. Apenas na Gerência Executiva Centro (Rio), dos mais de 600 servidores, cerca de 420, ou seja, 70% estão aptos a se aposentar e solicitaram afastamento ao RH. A falta de funcionários tem elevado o tempo de espera para pedir benefícios, que chegou a sete meses em 2017.

Segundo a Ouvidoria da Previdência, já existem 6.788 agendamentos para os postos do Rio em janeiro, e 4.058 marcações para fevereiro, “ou seja, estão agendados mas não há servidor para atender”, disse o órgão.

Fonte : Jornal Extra

Segurado deve fazer prova de vida no INSS até 28 de fevereiro

Segurado deve fazer prova de vida no INSS até 28 de fevereiro

insslogo

Todos os 34 milhões de segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) precisam realizar o procedimento de comprovação de vida.

Até novembro, 6,5 milhões de beneficiários ainda não haviam comparecido aos bancos pagadores de seus benefícios para fazer o recadastramento.

Por isso, o prazo, que terminaria em 31 de dezembro, foi prorrogado até 28 de fevereiro de 2018. Quem não passsar por essa atualização cadastral no tempo previsto poderá ter seu pagamento interrompido.

Não é necessário ir a uma agência da Previdência Social, pois o procedimento é feito diretamente no banco onde o beneficiário recebe o pagamento. É preciso apenas apresentar um documento de identificação com foto, como carteira de identidade, carteira de trabalho e carteira nacional de habilitação, entre outros.

Segundo o INSS, alguns bancos que têm sistemas de biometria já utilizam essa tecnologia para realizar a comprovação de vida nos terminais de autoatendimento. O procedimento é obrigatório para todos os beneficiários do INSS que recebem seus pagamentos por meio de conta-corrente, poupança ou apenas cartão magnético.

Quem não puder ir à agência bancária por motivo de doença ou dificuldade de locomoção pode fazer o recadastramento por meio de um procurador legal devidamente cadastrado no INSS, que também deve levar seus documentos de identificação à instituição financeira. A procuração apresentada tem que ser reconhecida em cartório para ter validade.

Fonte : Jornal Extra

INSS libera consulta a extrato do 13º salário de aposentados

INSS libera consulta a extrato do 13º salário de aposentados

insslogo

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) libera hoje a consulta ao extrato das aposentadorias e pensões de agosto.

No documento, também será possível conferir o valor da primeira parcela do 13º salário.

Conforme informou o governo federal, os valores começam a ser depositados para os segurados a partir do dia 25 deste mês, e o calendário segue até o dia 8 de setembro, de acordo com o número do final do benefício, o Número de identificação Social (NIS).

De acordo com a Previdência Social, os segurados já devem conseguir consultar o extrato a partir de hoje, porém, o banco de dados estará totalmente disponível para todos os 29,4 milhões de beneficiários até o dia 25, quando começam os pagamentos.

Quem quiser conferir os valores deve fazer a consulta pela internet, pelo portal Meu INSS, no endereço meu.inss.gov.br.

Para ter acesso ao serviço, o aposentado ou pensionista precisa cadastrar uma senha para acessar o novo sistema de serviços do INSS. Há relatos de segurados que têm tido dificuldade para conseguir o acesso. A dica é esperar alguns minutos e tentar novamente.

O adiantamento da primeira parcela do 13º salário foi confirmado pelo governo em decreto publicado no final de julho, no Diário Oficial da União. A antecipação é feita desde 2006 aos aposentados e pensionistas. Vale lembrar que a primeira parcela não tem desconto do Imposto de Renda (IR). Os valores só serão descontados na segunda, que é depositada em novembro e dezembro pelo INSS.

Aposentados e pensionistas, em sua maioria, receberão 50% do valor do benefício. A exceção é para quem passou a receber o benefício depois de janeiro.

Fonte : Jornal Extra

INSS deve diminuir atendimentos em todo o país

INSS deve diminuir atendimentos em todo o país

insslogo

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) estuda diminuir o atendimento nos postos de todo o país, o que afetará diretamente os segurados que dependem dos serviços.

A medida, que está em estudo pelo órgão, de acordo com o senador Paulo Paim (PT-RS), foi a forma encontrada pelo governo para conseguir manter o funcionamento dos serviços prestados pelo INSS, com o corte de verbas, que tem afetado diversos órgãos públicos federais.

— O governo aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que congela os gastos públicos por 20 anos e o reflexo disso já começou. Sem investimento, diversos órgãos receberão menos verba e, com o INSS, não será diferente — afirma o senador.

Se confirmado o plano de diminuir o atendimento nas agências, o instituto reduzirá as despesas de custeio e, segundo Paulo Paim, dificultará o acesso dos segurados aos serviços, o que deve gerar mais economia com o menor pagamento de benefícios.

Conforme uma fonte ligada à Secretaria de Previdência Social, os cortes no orçamento do órgão podem ficar entre 30% e 40%, o que causa preocupação nos bastidores.

Com o contingenciamento, que já pode começar entre agosto e setembro, trabalhadores terão menor acesso aos benefícios.

Fonte : Jornal Extra