Quem vai receber o adiantamento do 13º do INSS

Quem vai receber o adiantamento do 13º do INSS

insslogoimagem

Aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em sua maioria, receberão 50% do valor do 13º salário, que será pago entre os dias 27 de agosto e 10 de setembro de 2018.

A exceção é para quem passou a receber o benefício depois do mês de janeiro de 2018. Neste caso, o valor vai ser calculado proporcionalmente.

Para realizar o cálculo do valor a ser recebido, deve se dividir o valor do benefício por 12 (total de meses), e, depois, multiplicar pelo número de meses entre o início do pagamento do benefício e agosto.

Caso tenha começado a receber o benefício a partir de maio, por exemplo, será multiplicado por quatro meses. Como se trata de uma antecipação, o segurado receberá a metade do total calculado e a outra metade em novembro.

Por exemplo, um segurado que recebe R$ 1.600 de auxílio-doença, e começou a receber o benefício em abril, basta dividir este total por 12, que é R$ 133,33. Após isso, multiplica-se este total por cinco, que é o número de meses até agosto. Sendo assim, o adiantamento terá valor de R$ 666,65. Vale destacar ainda que os segurados que estão em auxílio-doença também recebem uma parcela menor que os 50%. Como este benefício é temporário, o INSS calcula a antecipação proporcional ao período.

Por exemplo, um benefício iniciado em janeiro e ainda em vigor em agosto terá o 13º terceiro salário calculado sobre oito meses. O segurado receberá, portanto, metade deste valor. Em dezembro, caso ainda esteja afastado, o segurado irá receber o restante. Se tiver alta antes, o valor será calculado até o mês em que o benefício vigorar e acrescido ao último pagamento do benefício.

Não recebem, por lei, os segurados que recebem benefícios assistenciais, como, por exemplo, o Benefício de Prestação Continuada BPC/Loas. Estes segurados correspondem a cerca de 4,5 milhões de benefícios.

Fonte : Jornal Extra

INSS deve confirmar hoje adiantamento da 1ª parcela do 13º de aposentados e pensionistas

INSS deve confirmar hoje adiantamento da 1ª parcela do 13º de aposentados e pensionistas

inss200

Representantes de aposentados serão recebidos hoje pelo presidente do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Edison Garcia, com a expectativa de obter a confirmação de que a primeira parcela do 13º salário dos beneficiários será depositada a partir do próximo mês.

Uma fonte do órgão previdenciário afirmou à reportagem que, até o momento, não há previsão de mudança em relação ao ano passado. Em 2017, a parcela foi incluída na folha de pagamentos de agosto.

A confirmação, porém, ainda dependeria de autorização do Ministério do Planejamento, em razão das contas públicas. Oficialmente, o Planejamento informou que a antecipação do 13º depende de decreto do presidente Michel Temer.

O diretor do Sindnapi (Sindicato Nacional dos Aposentados), João Batista Inocentini, que participará da reunião com Edison Garcia, revelou preocupação com possível atraso no pagamento da primeira parcela do 13º dos aposentados.

“Não vamos abrir mão de receber em agosto, esse já é um direito adquirido”, afirma João Batista Inocentini.

Embora não seja obrigado a pagar a primeira parcela do 13º em agosto, os depósitos são tradicionalmente realizados nesse período. Não existe lei que estabeleça essa regra ao governo, mas a antecipação do benefício virou tradição.

Em 2015, porém, o agravamento da crise econômica fez o governo Dilma Rousseff (PT) considerar o adiamento da liberação dos valores pela primeira vez. Após pressão de sindicatos e associações de aposentados e pensionistas, a primeira parte da gratificação foi incluída na folha de pagamento de setembro.

Desde o ocorrido, beneficiários e entidades que os representam manifestam apreensão diante da demora do governo federal em confirmar a data da antecipação.

No ano passado, ainda no início de julho, o presidente Michel Temer havia confirmado a sindicalistas a manutenção do bônus em agosto. Na ocasião, o presidente teria dito que não alteraria as datas da bonificação porque considerava que os segurados já tinham adquirido esse direito.

No encontro de hoje com Edison Garcia, o Sindnapi também busca acelerar o início da vigência de um acordo com o INSS que permitirá ao sindicato realizar a prestação de serviços previdenciários aos aposentados.

Fonte : Folha de S.Paulo